Início Cura Os principais tipos de meditação que pode fazer

Os principais tipos de meditação que pode fazer

499
0
COMPARTILHE
Conheça os principais tipos de meditação e veja qual mais se adapta a você
Conheça os principais tipos de meditação e veja qual mais se adapta a você

Tipos de Meditação

Algumas pessoas têm vontade de começar a meditar, outras nem suportam a ideia de ficarem paradas, outras acham que é perda de tempo.
Contudo, há muitos motivos para você meditar, como: obter mais saúde, tranquilidade, dissolver a ansiedade, diminuir as dores crônicas, ter mais resistência e força interior.

Muitas pesquisas científicas já mostraram que essa prática milenar do yoga controla o stress, baixa a pressão arterial, alivia as dores e traz mais alegria interior.
Os estudos de uma Universidade de Montreal confirmam que a meditação, com o foco na respiração, reduz as sensações dolorosas em 18%. E descobriram que este facto, deve-se, entre outros fatores, a uma redução no ritmo respiratório.

Os cientistas canadenses descobriram também que quem medita suporta melhor as dificuldades e as indisposições, mesmo quando não está imerso em momentos de tranquilidade. Isto porque o efeito positivo da meditação prolonga-se pelo dia a dia.

O professor John KabatZinn, da Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, ensina a prática da meditação para lidar com a ansiedade e o estresse porque essa técnica aumenta a resiliência – capacidade de se renovar frente às adversidades. Ou seja, ao ter mais resiliência, a pessoa fica menos frustrada perante aquilo que não controla. Consegue observar os acontecimentos sem envolver-se neles. Desenvolve o desapego, mais aceitação e paciência.

É importante compreender que meditar não é parar de pensar. Meditar não é esvaziar a mente. O cérebro não para de funcionar. É impossível controlar a mente, mas se tentar parar de pensar, a mente vai-se tornar mais inquieta.
O primeiro passo para meditar é parar o seu corpo, ficar quieto já acalma a mente. Com a prática regular da meditação, os pensamentos vão diminuindo, e a mente vai se esvaziando por ela própria.

Tipos de meditação
Existem vários tipos de meditação, pode escolher a que mais se adapta a si:

1. Ficar concentrado no movimento: Pode conseguir equilíbrio mental praticando as posturas da hatha yoga, praticando tai chi chuan, praticando a meditação em andamento, ou pode meditar a dançar. Quando pratica os asanas (posturas) da hatha yoga, com consciência corporal, com consciência do movimento e a consciência da respiração, entra num estado meditativo, deslizando para níveis muito calmos, aquietando corpo e mente. Ensina ao corpo a disciplina do silêncio. E através disso, a mente também se acalma, acabando com a ansiedade.

2. Ficar focado na respiração: Você pode sentar-se confortavelmente, com a coluna ereta e observar a respiração. Sinta o ar a entrar e sair. Acompanhe o fluxo natural da respiração. Embora os pensamentos estar sempre a surgir, deixe-os ir embora. Não julgue os seus pensamentos. Não corra atrás deles. Compreenda que são como hóspedes que vêm e vão.

3. Apoiar-se num mantra: Pode sentar-se numa cadeira, com os pés no chão, com a coluna alinhada. Ou, pode sentar-se no chão, sobre uma almofada, com as pernas cruzadas. Feche os olhos e repita mentalmente um mantra. Existem vários mantras como o mantra Om, Om Namah Shivaya. Pode repetir o mantra como se falasse mentalmente sem observar a respiração. Ou pode observar a respiração e repetir o mantra quando inspira e expira. Pode também meditar com uma frase de uma oração, ou uma frase curta positiva que goste.

4. Meditação deitado: Pode meditar deitado, observando a respiração, repetindo mentalmente o mantra SO’HAM. Sem fazer nada para respirar, tente apenas perceber o fluxo natural da respiração. Ao expirar repita mentalmente SO, ao inspirar repita mentalmente HAM. Esta meditação ajuda a dormir melhor, dissolve a inquietação, conduzindo a mente para níveis muito calmos.

Namastê!
COMPARTILHE
Artigo anteriorA História do REIKI
Próximo artigoBenefícios do Reiki
Escritor e ansioso, 10 anos a lidar com psicologia na área da ansiedade e do trauma, experiência em perceber os problemas de quem tem a doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here